Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2021

Raízes - nunca a sociedade portuguesa mudou tanto

Imagem
Certamente que a sociedade portuguesa nunca mudou tanto como nos últimos 50 anos. Os tempos aceleraram-se, as distâncias encurtaram-se. Em 2000 fui chamado para a tropa, terei feito parte das últimas centenas de jovens a fazer o serviço militar obrigatório. Foi uma experiência interessante, deu para pensar como é que uma instituição, outrora tão importante, era uma instituição sem meios e parada no tempo, onde os recrutas tinham que gastar do seu bolso para estarem devidamente equipados para a " semana de campo ". Fiz a recruta em Vendas Novas na Escola Prática de Artilharia e, 5 semanas depois, vim para Lisboa, para o Regimento de Transmissões, em Sapadores, ao lado do Bairro da Graça. Perceber quais são as raízes que determinam o que é um país, é retratar as instituições que condicionam o modo como as pessoas se desenvolvem e se afirmam, tornando-se naquilo que são. Estou assim a falar nos meios de socialização. Temos antes de mais, a família. O meio de socialização

As condições do solo - Portugal

Imagem
Se fizermos uma bissectriz e dividirmos Portugal Continental com uma régua de Norte a Sul e de Este a Oeste vamos encontrar em cada uma das 4 partes, um país essencialmente diferenciado. Nesse ponto de intersecção não estaremos muito longe do concelho de Pedrógão Grande, vítima em 2017 do maior incêndio florestal de que há memória, que atingiu assim o coração do país e que se saldou num número de vítimas mortais impressionante. Foi uma dura e triste realidade que nos deve fazer pensar e tomar as medidas certas para que essas situações não voltem a acontecer. Portugal Continental tem 308 Municípios. Apesar da boa rede de estradas e infra-estruturas que nos unem e da maior facilidade de circulação, esta realidade pouco mudou desde o tempo da Eça de Queiroz, no tempo em que ainda se andava de carga às costas e os senhores circulavam em caleches, como bem nos conta o romancista da “Cidade e as Serras” ou da “Ilustre Casa de Ramires”.   O grande estuário do Tejo classicamente separou as