Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2018

Os nossos líderes

Imagem
1. Extraordinário o nosso último encontro na Ferin sobre Empreendorismo! Um encontro feliz numa mesa entre 4 pessoas que tornaram a nossa ida muito proveitosa. Leonardo Lopes da Silva, Marco Galinha, Carla Branco, e Pedro Rocha Vieira. O Leonardo, um tipo valioso, trabalhador, incansável, completo como me dizia o Sebastião. É uma pessoa que tanto percebe de literatura como está a par das mais avançadas tecnologias. Preparou bem a sessão, geriu bem a conversa. É o que se chama uma pessoa empenhada. O Marco chegou cedo. Fisicamente poderia ser um alemão - pelo aspecto e pela hora diríamos que é um alemão. Uma pessoa atenta, capaz, de muito boa cabeça e generoso: um líder que parece ser o primeiro a fazer o que diz deve ser feito. Uma pessoa também de convicções e que pensa por si. Gostei do que disse e da forma como o disse. Livre, não tem um discurso de clichés como tantos. Acha que temos bons governantes, que dão o melhor que sabem. Vê-se que ama Portugal, não deixando de ser ta

Sintonia e desintonia

Imagem
Sabe bem quando estamos sintonizados com o espaço à nossa volta. Há dois fins-de-semana estive sintonizado com uma voz magnífica e mítica: a voz da BBC Vida Selvagem. Sentado à mesa do Restaurante do Hotel Josefa d'Óbidos com Eduardo Rêgo (a voz da BBC Vida Selvagem), tive ainda por convivas duma excelente refeição pelo manjar e pela conversa um empreendedor notável chamado Marco Galinha (empresário e vice-presidente da ANJE), Miguel Silvestre do Parque Tecnológico de Óbidos, Paula Carvalho, psiquiatra e o dono do hotel e Presidente da Associação Obidos.com, Carlos Martinho. Um grupo diversificado, que não se conhecia, e que conseguiu em uma hora criar uma verdadeira sintonia/sinfonia entre si. Quando as pessoas são assim, disponíveis para se escutar entre si e pôr-se a con-versar, a pôr a versar as palavras, é magnífico.  É interessante porque nem sempre se cria assim ambiente.  Não sei se é por ser Óbidos e haver uma comunidade interessada em debater com seriedade. No ou

Diversidade Económica e Inovação em Lisboa

Imagem
Cidades resilientes têm economias mistas e heterogéneas. Com a viragem para o séc. XXI, Portugal viu-se atingido por uma grave crise económica, agravada em 2008 pelo contexto internacional… Com um Sector Público que concentra mais de ¼ da população activa, a cidade de Lisboa, capital de Portugal, deveria fazer um esforço por dar o exemplo ao País duma dinâmica mais virada para ajudar a Sociedade Civil a ultrapassar as suas dificuldades, num horizonte que embora mais satisfatório hoje, ainda não nos permite baixar os braços. O modelo napoleónico de uma Administração Pública muito centralizada e burocratizada, vê ainda reflexos em sectores pouco eficientes como é o do universo da Segurança Social, onde processo s relacionados p.e. com a obtenção de bolsas de estágios deixa muito a desejar. Como avaliar a interacção do Sector Público com a sociedade e de que forma temos uma Administração Pública amiga dos investidores?  P ese a emigração sem precedentes dos nossos jovens

Padre Dâmaso Lambers

Imagem
Obrigada, padre Dâmaso* Só é difícil explicar o que é um Santo aos que nunca tiveram a sorte de muitas vezes e ao longo de vários anos tomar o pequeno almoço ao lado do padre Dâmaso Lambers, que morreu esta quinta-feira, aos 87 anos. Quem o conheceu ficou a saber que “Jesus é fantástico!” e que a sua presença real na Eucaristia, “ainda é mais fantástica”! Quem o conheceu, quem ele tratava independentemente da idade como “ó minha menina” e “ó meu menino” sabia que o Padre Dâmaso era “muito feliz”! Ele repetia-o vezes sem conta: “sim, muito, muito feliz” porque nas suas mãos via a maravilha de trazer “um pouco do céu para oferecer a cada um e a cada uma na terra” e essa maravilha era a causa da sua imensa felicidade. Só é difícil explicar o que é um Santo aos que nunca tiveram a sorte de muitas vezes e ao longo de vários anos tomar o pequeno almoço ao lado dele. Acho que os companheiros do Companheiro (obra de recuperação de reclusos que fundou e que nos deixa…) também parti