Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2011

A vida está séria demais!

Imagem
O riso é um elemento fundamental para o nosso bem-estar e não é conveniente que a vida seja levada demasiado a sério. São tantas as contingências, internas e externas, que o melhor mesmo é ter uma atitude de desprendimente e de sã surpresa pelo inesperado que sempre espreita ao virar da esquina. Um exemplo? Nos últimos dias as resistências do meu termo-acumulador deram de si e tenho andado a tomar duche de água fria. Quer felizmente o tempo manter-se veraneante, pois foram outras as condições climatéricas e iria tremer até à raiz dos ossos! Estarei esta semana como o meu amigo José Losada, pessoa que conheci em Coimbra, há cerca de 5 anos, onde ambos fizemos uma pós-graduação na clássica Faculdade de Direito. Encontrávamo-nos todas as 6.ªs feira ao final do dia e depois das aulas íamos jantar àquelas tascas fantásticas da baixa de Coimbra. A mais frequentada era a do "Zé Neto", onde o próprio do Zé Neto, senhor dos velhos tempos e mestre na arte do servir, nos prepar

Raúl Lino versus Modernismo

Imagem
Sendo uma pessoa que gosta profundamente de Sintra, da sua Serra fecunda de espécies, do pituresco da sua arquitectura, não podia deixar de gostar também do arquitecto Raúl Lino. A atenção ao detalhe, a procura de inserção de cada uma das suas obras na envolvência, nos condicionantes do local e a procura de linhas bonitas e elegantes, mas também simples, em muito se podem associar ao próprio carácter de Sintra. Sintra é pituresca. Sintra não se casa muito bem com volumes grandes. O debate que se lançou com a homenagem que a Gulbenkian quis fazer a esta figura da nossa arquitectura, ainda julgo na década 60, com tantos modernistas a se indignarem, reveste ainda muito interesse porque põe em confronto duas posições arquitectónicas distintas: uma arquitectura baseada no local, diria indutiva; uma arquitectura universal, diria dedutiva. O exemplo que encontro duma arquitectura dedutiva é a Casa da Música no Porto: tal como metorito caído do espaço "aterra" com estrondo n